Untitled Document
Ir para a HOME...
Untitled Document


Aconteceu

8/12/2011
Há meses a Fiesp alerta sobre o esfriamento da economia

Juros altos e câmbio valorizado prejudicam a atividade produtiva, reforça entidade Nesta terça, o IBGE divulgou o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre de 2011, indicando estabilidade da atividade econômica no período. Destaca-se a variação negativa de 1,4% da indústria de transformação no período, fruto das medidas de contenção de demanda adotadas pelo governo no início do ano e da sobrevalorização cambial que estimulou o aumento expressivo das importações. "Há meses a Fiesp vem alertando a sociedade e o governo sobre os efeitos nocivos dos juros altos e da avalanche de importados que chega ao Brasil, estimulada por um real sobrevalorizado. Agora, o resultado está aí. Não podemos mais perder tempo, é preciso aprofundar a queda dos juros e os estímulos à produção", afirmou o presidente da Fiesp, Paulo Skaf. Os dados disponíveis do quarto trimestre sinalizam para manutenção do quadro de fraco desempenho da atividade econômica doméstica. Por exemplo, a indústria de transformação registrou queda de 1,5% em outubro com relação ao mês imediatamente anterior. A expectativa da Fiesp é de estabilidade no crescimento do PIB no quarto trimestre ante o trimestre imediatamente anterior. Com esse resultado, o PIB encerraria o ano com crescimento de 2,8%. Para 2012, a entidade também espera um fraco desempenho, com a economia brasileira registrando crescimento de apenas 2,6%. Destaque-se que este quadro de enfraquecimento econômico é resultado das medidas de aumento de juros e restrição de crédito adotadas no final de 2010 e ao longo do primeiro semestre de 2011 e do excesso de importações. Assim, cobramos ações do governo para acelerar o processo de queda da taxa de juros, estimular a oferta de crédito e aumentar as desonerações tributárias. Medidas como essas são necessárias não apenas recolocar a economia brasileira no trilho do crescimento, mas também, para reduzir os impactos negativos de um cenário externo mais desfavorável. Fonte: Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp)
http://www.fiesp.com.br/agencianoticias/2011/11/29/pib_ha_meses_fiesp_alerta_esfriamento_economia.ntc?utm_medium=email&utm_campaign=indusletter_447&utm_content=pib_ha_meses_fiesp_alerta_esfriamento_economia

Untitled Document
© 2010 - SINAESP - Sindicato da Indústria de Abrasivos dos Estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espirito Santo, Paraná,
Santa Catarina e Pernambuco. Avenida Paulista, 1313 - 8º andar - Conj. 807 - Tel: 11 3283.2622 - CEP: 01311-200 São Paulo - SP